AULA ABERTA – DOENÇAS RARAS: QUANDO SUSPEITAR E COMO AGIR

Doenças raras são condições médicas que afetam uma pequena porcentagem da população. No entanto, sua raridade não as torna menos importantes. Pelo contrário, muitas dessas doenças são graves, crônicas e podem impactar significativamente na qualidade de vida dos pacientes.

A aula aberta Doenças raras: quando suspeitar e como agir, do Multiplica PP, traz para discussão a importância do diagnóstico correto e a colaboração entre diferentes áreas médicas para o sucesso do tratamento. Um dos maiores desafios enfrentados pelos profissionais da saúde é o reconhecimento dos sinais e sintomas das doenças raras. Muitas vezes, são atípicos e podem sobrepor-se a outras condições mais comuns. Isso leva a um período prolongado de incertezas e consultas médicas.

Será abordada ainda a importância da medicina genômica no diagnóstico de doenças raras. Os avanços tecnológicos possibilitam a análise do DNA do paciente em busca de mutações genéticas associadas a essas condições. Isso, não apenas ajuda no diagnóstico, mas também na compreensão das bases genéticas dessas doenças.

Esse importante tema faz parte do curso Diagnóstico e Tratamento dos Erros Inatos do Metabolismo, voltado a médicos e multiprofissionais da saúde que querem aprofundar e atualizar seus conhecimentos no diagnóstico e tratamento dos erros inatos do metabolismo. Os participantes também irão compreender a fisiopatologia e terapias que atenuam a gravidade clínica associadas a essas enfermidades.

Público-alvo: Pediatras, nutricionistas, neurologistas, neonatologistas, enfermeiros, clínicos gerais e residentes de pediatria.

Diferenciais

O Hospital Pequeno Príncipe é habilitado desde 2016 pelo Ministério de Saúde como Centro de Referência em Doenças Raras.

O serviço é composto por equipe multidisciplinar para minimizar os impactos da evolução da doença com tratamentos específicos e, em alguns casos, com a possibilidade de transplantes, levando essas experiências para as aulas.

O Pequeno Príncipe foi eleito, pelo terceiro ano, um dos quatro melhores hospitais do Brasil pelo ranking da revista norte-americana Newsweek. A instituição paranaense subiu sete posições, ficando em 80.º lugar. Neste ano, a lista contempla 250 hospitais que atuam com pediatria no mundo todo. Desses, 16 são brasileiros – 14 do estado de São Paulo, um de Minas Gerais e o Pequeno Príncipe, o único da Região Sul no ranking.


PROFISSIONAIS
Coordenação e Corpo Docente


PEQUENO PRINCIPE
A experiência que faz a diferença

2020 foi um ano desafiador, o primeiro ano da pandemia da Covid-19. Um período e adaptação, mas acima de tudo, superação para manter ao máximo as atividades normais, ao mesmo tempo em que abríamos frentes emergenciais.

Enviar
Olá 👋
Podemos te ajudar?
Este canal é exclusivo para atendimento ao Multiplica PP, programa de educação continuada do Hospital Pequeno Príncipe.
Para consultas, favor entrar em contato com a Central de Agendamento do Hospital:  (41) 3514-4141.